Bike Farm – Cicloficina em Portland, Oregon, USA

Estive na cicloficina de Portland, para ver como funciona, tirar umas fotos e dar uma mãozinha.

Basicamente existem 2 projectos deste tipo em Portland, um que é o Community Cycle Center que apesar de ser uma organização sem fins lucrativos tem uma orientação mais comercial e cheia de programas para se conseguir bicicletas, parceiros, doações venda de bicicletas a altos preços, etc. Não me pareceu muito interessante.
Outro que é o Bike Farm, que tem os princípios muito semelhantes aos nossos, focado na aprendizagem, apesar de também venderem tudo e mais alguma coisa para conseguirem pagar a renda de $3.000.

Bike Farm

Tirei várias fotos e meti neste album. Tem coisas muito interessantes, como métodos de arrumação :)

Então, como funcionam?
Existem há 10 anos. Começaram numa garagem pequena, e só em 2013 se mudaram para este grande armazém que tem uma renda alta, mas que eles não acham tão alta assim. Não têm subsídios estatais, dependem apenas das quotas, alugueres de stands, venda de bicicletas em segunda mão e venda de peças e acessórios novos.

Mas se alguém ou alguma empresa fizer um donativo em dinheiro, pode reaver esse donativo com desconto nos impostos (IRS), deve ser como a lei do mecenato daqui. Por isso também recebem imensos donativos. É um espaço alchool free, então não têm receita de bar. Pena.

Estão abertos 5 dias por semana, incluindo fins de semana, e raramente é ao fim da tarde. Têm uma folha onde os voluntários se inscrevem em turnos, normalmente estão 3 voluntários no mínimo em cada dia, mas pode-se dar o caso de estar 1 sozinho em determinadas horas. Neste momento contam com cerca de 20 voluntários.

Ninguém é pago, têm uma estrutura horizontal, reúnem uma vez por mês para tomar decisões maiores, e também têm uma mailing-list. O sistema de votação é
👍 – voto a favor
👉 – indiferente, mas que não é igual a uma abstenção. 3 indiferentes = 1 negativo
👎 – voto contra que é igual a veto.

Por outro lado, tudo é pago.
Uma bicicleta que foi recuperada por voluntários tem um processo algo extenso. Têm umas etiquetas em cada bicicleta onde é registado que que já foi feito e quando. No final quando está pronta, 2 voluntários certificam-se que está tudo a funcionar correctamente e dão uma volta com ela. Os standarts deles são um bocado elevados, não basta estar apenas a rolar, tudo está impecavelmente afinado. 2 voluntários discutem e definem o preço final. Uma bicicleta de montanha dos 90’s custa entre 100 e 200$. Não há nada mais barato que isso.
Se alguém quiser montar uma bicicleta de raiz também o pode fazer, mas mais uma vez tem um preço final.

Bicicletas prontas a sair

Projectos (esquerda) e quadros por montar (direita)

Acessórios à venda

Abre caricas

Recebem cerca de 10 bicicletas por semana, que passam por um processo de desmontagem e triagem e arrumação das peças, que tem um sistema de cores para facilmente se encontrar o que se precisa. Como podem ver pelas fotos, o espaço é muito grande e está muito bem arrumado.

Zona de chegada de doações e triagem

Não me pareceu que tivessem uma grande preocupação com a reutilização de coisas, tipo remendar câmaras de ar ou reutilizar calços ou cabos…

Uma pessoa que chegue, ou vai directamente a um stand, eles têm 6 a 8, ou pede ajuda a um mecânico. No final acertam as contas com quem está ao balcão, que são o aluguer do stand (a partir de 5$), mais cabos (2$), câmaras de ar (4$), calços (5$/par), correntes (9$), etc.

Têm uma pequena cozinha com comida grátis para os voluntários. Pode-se beber cervejas, mas não durante o horário de funcionamento.

Manifesto do espaço, e pormenor das pegas das portas dos armários

Há uma pizzaria ao lado do espaço, que faz 50% desconto para os voluntários com chave.
Um voluntário torna-se voluntário com chave (é assim que eles lhe chamam) depois de mais ou menos 2 meses, e de participar e perceber como funciona a coisa.
Não há nenhuma obrigatoriedade de turnos, as pessoas são livres de aparecerem quando quiserem para dar uma mãozinha.

Também têm uma biblioteca!

As ferramentas são quase todas Park Tools, e têm todas as que possam imaginar. Não há um cofre para as melhores, tudo está à mão. Compram directamente a um distribuidor, mas aqui é mais barato…

Artilharia pesada

Alguém a endireitar o quadro com ferramenta especial

Mais fotos e respectivas descrições nos comentário em: https://photos.app.goo.gl/IWnQqTcthY7mQNWf1

Rosa Félix

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.